Achei em Montreal: “Comida Brasileira!”

Quando se mora longe do país onde nascemos, da família e de amigos, a saudade é imensa. Pelo menos para mim. Uma das melhores maneiras de não cortar os laços é por meio da gastronomia, dos nossos cheiros e de sabores. Neste capitulo da série Achei em Montreal: Comida Brasileira, eu relato minhas experiências pessoais como uma brasileira recém-chegada ao Canadá e apaixonada pela culinária dos trópicos. Churrasco, mandioca frita, feijoada, coxinha e pastel estão na minha lista de desejos diários, porém não é fácil encontrar esses quitutes na terra do poutine e do Maple Syrup. Com a ajuda de amigos, conheci quatro lugares aqui em Montreal, cada um em seu estilo, que fizeram com que eu me sentisse um pouco menos saudosista da comida da minha mãe. Tarefa nada fácil, porque para mim, Dona Cecilia é a melhor cozinheira do mundo.

16409835_10154188787705598_609772489_o
Picanha na brasa

Que tal um churrasco no domingo? No estilo de churrascaria carioca com carne servida no espeto? Se você é carnívoro, a pedida é o Rodízio Brasil, um restaurante muito acolhedor na Rua Notre-Dame 160, no Velho Porto de Montreal.

rodizio

O rodízio completo tem doze qualidades de carnes, mandioca frita, farofa, saladas diversas e até pão de queijo e custa a partir de 29 dólares canadenses por pessoa. Nos fins de semana, a casa da família Pires é muito procurada, sendo aconselhável fazer reserva.

17917657_1857633267825301_2896353912412056722_o
A coxinha é um dos meus salgadinhos favoritos e também de muita gente. Eu não sei fazer e nem preciso porque basta ir até a Padoca (1440 rue Amherst), a Pâtisserie Brésilienne em Montreal. A chefe Gabrielle Casara Pellin prepara os doces e salgados com muito carinho. O único problema é ter de controlar a gula! Além da deliciosa coxinha de frango, eu super-recomendo o escondidinho de carne seca, o bolo de rolo e os brigadeiros.

padoca2

A Padoca é uma espécie de ponto de encontro da comunidade brasileira e realiza vários eventos culturais. Por causa disso, é o local escolhido para o 1º Salão do Livro do Canadá, que vai acontecer nos dias 9 e 10 de setembro no terraço da Padoca. “O salão é uma oportunidade para divulgar a literatura brasileira no Canadá. Vai ser uma festa literária com a presença de vários autores e lançamentos de livros em português e francês “, explica a editora Jô Ramos, organizadora do salão.

15493228_1232660643479747_2627041254044846622_o
Acajou

E a feijoada? Eu gostei muito da feijoada do Acajou (5121 Boulevard Saint-Laurent), restaurante da chefe Ana Maria Lyrio. É feijoada completa e vem acompanhada de farofa, couve e laranja. Tem gosto de comida caseira e é para comer sem pressa, se deliciando com os sabores e aromas do Brasil. No Acajou, outra boa pedida são os sucos naturais e os pratos típicos da Bahia, como o bobó de camarão e a moqueca de peixe.

252225_887918381276371_4146039149251976086_n

Já no Angá (3425 A, rue St-Denis), a comida brasileira tradicional ganha sofisticação e estilo. No restaurante de Lisya Said, os pratos de carnes são destaques. A picanha e o churrasco são servidos à la carte, em porções generosas, com acompanhamentos como mandioca frita, farofa e feijão preto. A caipirinha do Angá é fantástica. Nas noites de sábado, muita MPB, samba e chorinho.

anga
Angá

Com a chegada da primavera, o restaurante abriu o terraço e começou uma superpromoção. O cardápio fechado com entrada, prato principal e sobremesa custa 59,00 dólares o casal + taxas. Por falar em sobremesa, a mousse de maracujá é de outro mundo. A culinária é um aspecto muito forte da cultura do Brasil e proporciona uma ligação de afetividade e acalento para quem está a milhas de distância.

18622309_1220757354713267_6724404731160423757_n

Festival de gastronomia no MAC’N CHEESE WEEK no Quebec

O MAC’N CHEESE WEEK chega à sua 3ª edição com mais de 40 restaurantes participantes em diversos locais do Quebec. O MAC’N CHEESE WEEK é um festival de gastronomia para quem gosta de macarrão e muito queijo. Todos os pratos do evento são criações inéditas e levam na receita somente queijo produzido na província. O encontro gourmet começa no dia 3 e vai até o dia 10 de abril.

Local 75

Na Cidade de Quebec, os destaques são os restaurantes Le Projet, Le Q de Sac e Le Shaker.

17546903_197970397359414_8917116245338845556_o
Cerveja artesanal exclusiva do evento

Já em Montreal, quem quiser participar do festival pode escolher locais como o La Petite Maison do consagrado chefe Danny St-Pierre, o tradicional Le Gras Durs, famoso pelos poutines, ou o Lord William Pub, ótima opção para quem gosta também de cerveja e rock.

Le Lab QDS
Os pratos do festival tem preços médios de 15 dólares e além disso, em Montreal há opção de entrega com o delivery da Foodora. Quem usar o cupom MACNCHEESE17 ganha 10 dólares de desconto no pedido. Gostou da dica, então aproveite e nem pense nas calorias!

17629953_199393133883807_9060852938294555418_n

Para maiores informações, por favor acesse:

https://www.facebook.com/macncheeseweek/?fref=ts

La Poutine Week: Festival de poutine reúne mais de 100 restaurantes no Quebec

O poutine é um prato típico do Quebec e, na receita original, mistura queijo, molho de carne e batata frita. A iguaria ganhou fama e, hoje, é conhecida mundialmente. Para delírio de quem gosta da mistura calórica, vai começar na próxima semana um mega festival com mais de 100 restaurantes reunidos só aqui no Quebec, além de Ottawa, Winnipeg, Vancouver e Toronto. É a quinta edição do La Poutine Week, do dia 1º a 7 de fevereiro, em que será escolhido também, por voto popular e de jurados, o  melhor poutine do evento.

15724690_1240925382659020_4167039146599265367_o

O festival é uma maratona de criatividade gourmet. Os competidores podem inovar, porém devem preservar ao máximo a receita original. Vai ter poutine com mexilhões, com carne, com ovo, com linguiça, com salsicha, com pimenta, sem pimenta, com cerveja, com maple e até com geleia de frutas. As opções são variadas em restaurantes sofisticados como o La Champagnerie e o português Taberna ou o popular La Banquise, que tem no cardápio mais de 30 tipos de poutines. Os pratos do festival vão ter preço médio de 10 dólares canadenses.

15675638_1237952869622938_615097396279683874_o

A origem do prato tem várias versões, entretando uma delas conta que, por volta de 1950, em um restaurante de Warwick, no sudeste do Quebec, um cliente pediu para misturar queijo e molho à batata frita. O rapaz falou em inglês: put in, put in (tradução literal para colocar)! O dono do restaurante, que só falava francês, disse: “Ok. Poutine!” Se é lenda urbana ou não, ninguém sabe.

15491938_1225301777548967_1940899779_o

Quem não quiser sair de casa, o festival deste ano tem a opção delivery em parceria com a Foodora, e se o cliente usar o cupom POUTINE vai ganhar 10 dólares de desconto em pedidos que custem mais de 20 dólares. Atenção, porque a promoção só vale para novos clientes da empresa e o serviço não está disponível em todos os restaurantes do evento. “Como o poutine é um símbolo da cultura e de orgulho para o Quebec, nossa meta é fazer com que o festival de gastronomia se torne internacionalmente conhecido. Nossa expectativa é reunir pessoas de várias parte do mundo nesta deliciosa iniciativa cultural”, explicou Na’eem Adam, um dos criadores do La Poutine Week.

11041963_10153366223114009_4481263899765126304_o

Para saber mais informações, lista dos restaurantes e preços, por favor acesse:

www.LaPoutineWeek.com

Obs: fotos da divulgação do evento.

Exposição Marc Chagall e a ópera Dialogues des Carmélites no final de semana em Montreal

Pintor, gravurista, ceramista, apaixonado por cores e tons ou simplesmente Chagall. Definir o artista plástico russo Marc Chagall não é uma tarefa fácil, já que o talento quebrou barreiras e tradições. Mestre da vanguarda, Chagall nasceu em 1887 na Rússia e morreu na França em 1965. Uma vida dedicada à arte, ao belo, à luta contra o preconceito e pela liberdade de ideias, valores e religiões.

marc_chagall_1941
Chagall

Chagall, um judeu praticante, foi perseguido pelo nazismo e se tornou um dos maiores símbolos da resistência contra a opressão. Para celebrar o artista, e como parte das comemorações do 375 anos de Montreal, o Museu de Belas Artes, o MBAM, apresenta a inédita exposição Chagall: Couleur et Musique, que reúne 340 trabalhos na maior mostra já realizada no Canadá sobre o artista russo.

chagall
Chagall com suas cores e música no MBAM

Quem for à exposição, em cartaz do dia 28 de janeiro a 11 de junho de 2017, vai pode ver de perto os desenhos, objetos em cerâmicas, esculturas, tapeçarias e vitrais criados pelo artista. Como parte da mostra, peças de vestuários desenhadas por Chagall para os balés Aleko (1942), L’Oiseau de feu (1945), Daphnis et Chloé (19581959) e a ópera La Flûte enchantée ( Flauta Encantada) de 1967. O MBAM tem entrada gratuita para crianças até 11 anos e preços a partir de 15 dólares para o público em geral.

chagall3
A arte de Chagall em vestidos

Outra opção para quem gosta de cultura é assistir à ópera Dialogues des Carmélites na Salle Wilfrid-Pelltier da Place des Arts. A ópera francesa escrita por Francis Poulenc conta a história da jovem aristocrata Blanche de la Force, que busca a paz na religião e larga o luxo para fazer parte da Ordem do Carmo. Em meio ao Terror da Revolução Francesa, Blanche encontra o medo, a perseguição e a dor.

16179848_10154946177720419_3283408950717112317_o

A ópera Dialogues des Carmélites foi apresentada pela primeira vez em 1957 em Milão, na Itália, e é um das mais conhecidas do mundo. São três atos com duração de quase 3 horas no total. O espetáculo é dirigido por Serge Denoncourt e traz a soprano Marianne Fiset no papel principal. A curta temporada começa no dia 28 de janeiro e vai até 4 de fevereiro, com ingressos a partir de 59 dólares.

16177546_10154946177495419_907324358410663932_o
Marianne Fiset em cena

Para saber mais informações sobre ingressos e horários, acesse:

http://www.operademontreal.com/programmation/dialogues-des-carmelites
https://www.mbam.qc.ca/

Bom fim de semana a todos!

Gastronomia, chocolate e erotismo esquentam o final de semana em Montreal

A previsão do tempo para Montreal no fim de semana não deixa dúvida de que vai ser de baixas temperaturas, neve e muito frio. Para alguns, o inverno é um convite para ficar em casa. Já para outros, é a melhor estação do ano. Se você joga no time dos que querem aproveitar ao máximo, e sem se importar com o tempo, três eventos devem fazer parte da sua agenda. Opções para quem quer degustar bons restaurantes e com preço em conta, para quem ama chocolate e para quem quer liberar o erotismo.

482078_10150994429081840_731046366_n

O festival Happening Gourmand chega à sua 10° edição com um time que reúne os melhores restaurantes do Vieux-Port/Old Port com cardápio fechado com entrada, prato principal e sobremesa por 23, 26 ou 30 CADs.

10392504_10152557552916155_1046729647132704979_n

São nove locais, entre eles a casa de carnes Vieux-Port Steakhouse e o Kyo Bar Japonais. É aconselhável fazer reserva, principalmente se você resolver for jantar na noite de sábado. O Happening Gourmand acontece até 5 de fevereiro.

15972805_643449359161211_7013269076189886968_o
Cardápios sofisticados e com bons preços

O frio combina com bebidas quente, e se for chocolate, melhor ainda. Se você gosta de chocolate quente, não pode perder a La Grande Tournée du Chocolat Chaud. É um festival temático, com receitas inéditas, que reúne 25 estabelecimentos de Montreal e da cidade de Quebec.

12469569_520532338121711_4996431944625914119_o

Nas confeitarias, cafeterias e restaurantes, a pessoa pode degustar a taça por um preço fixo de 4 CADs e ainda ajudar jovens talentos da escola La Tablée des Chefs. A maratona gourmet está na terceira edição e vai até 29 de janeiro.

12494885_525077294333882_2868989039516211569_n
Chocolate quente em várias versões

E para quem só pensa naquilo, a melhor diversão vai ser o Salon de l’Amour et de la Séduction na Place Bonaventure. É uma megafeira dedicada ao sexo com shows eróticos, dança burlesca, comida afrodisíaca, desfile de lingeries e promoção de brinquedos sexuais.

704312_10151154127416840_590122669_o.jpg
Teatro erótico

O salão tem entrada com preços a partir de 17,50 CADs e só para quem tem mais de 18 anos.

15936597_10155291057936840_502145425143381162_o

Para saber mais informações sobre preços e horários dos três festivais, acesse:

http://happeninggourmand.com/home/

http://www.tableedeschefs.org/fr/evenements/tourneechocolat

http://montreal.amouretseduction.com/en/

Réveillon com fogos e neve no Village Mammouth

O inverno chegou com força, porém nada de ficar em casa. Para muitos, esta é a melhor estação do ano e a neve é sinônimo de diversão. Se você joga no time dos que amam o frio, uma das melhores atrações da temporada é o Village Mammouth no Parc Olympique. O Village é uma espécie de cidade de gelo com muita diversão para quem gosta da temperatura lá embaixo.

f927566c2e9b984e2a7e38b82857ccbb

No Village Mammouth há uma pista de patinação e qualquer pessoa pode alugar o equipamento, como patins (locação por 10 dólares), capacetes, protetores, luvas, óculos e armário. Diversão garantida é um tobogã gigante de gelo. Você desliza e cai direto na neve.

village-mammouth-patinoire4

O estabelecimento funciona de sexta a domingo em horário regular e é aberto para adultos e crianças. Além das diversões de inverno, vários caminhões (food trucks) com petiscos tradicionais, como o poutine, estão à disposição dos frequentadores.

parc_olympique1

Para a festa da virada 2016-2017, o Village preparou uma noite com os DJs Antoine Clamaran, Nic&Peter e Etienne Ozborne. É para que ninguém fique parado e com frio. O réveillon do Village vai ter uma explosão de fogos de artifícios à meia-noite e a festa vai até as 2 horas da manhã.

vm_31slider

Para saber mais informações sobre preços, horários e programação, acesse:

http://villagemammouth.com/

Obs.: fotos da divulgação Village Mammouth/Tourisme Montreal

Um roteiro com cervejas encorpadas para espantar o frio em Montreal

Oficialmente, o inverno começa no dia 21 de dezembro, entretanto o frio, com temperaturas abaixo de zero, já chegou com força ao Canadá! Para aquecer o corpo, uma dica é degustar uma cerveja forte, encorpada e com teor alcoólico bem elevado. Esta é a ideia do The Montreal Brewpub Experience, um tour para apreciar as melhores cervejas do mundo, além de espantar o frio e aproveitar para fazer amigos na cidade mais cultural do Canadá, é claro.

6046_1079007285464414_7246396587890822898_n

O roteiro do The Montrel Brewpub Experience inclui três bares, petiscos, diversão garantida e preços a partir de 59 dólares canadenses por pessoa. A maratona dos cervejeiros começa no Le Saint-Bock, 749 Saint-Denis, perto da estação de metrô Sherbrooke. Participei do tour com um grupo bem animado e multicultural, composto por canadenses, americanos, irlandeses, um francês, uma indiana e eu como a única brasileira.A guia era Camille Dupuis, uma turismóloga especializada em cerveja que deu muitas dicas de como aproveitar ao máximo a experiência. “Levante o copo na direção da luz e você vai perceber a cor real da cerveja. Então, mova o copo lentamente e sinta o aroma. Agora, podem beber!”, explicou Camille Dupuis.

15491938_1225301777548967_1940899779_o
Poutine com molho de cerveja

A degustação foi acompanhada com um  poutine, o prato típico do Quebec, feito com batatas fritas e queijo, mas que. aqui. tem na receita um molho de cerveja belga. As bebidas servidas no Le Saint-Bock eram artesanais, fortes, com malte bem tostado e alto teor alcoólico. Para participar do roteiro é preciso ter no minímo três horas livres. Entre papos, questionamentos, explicações, a calma é necessária e nada de pressa para beber.

15491605_1225301537548991_1429535259_o
Cervejeiros de várias parte do mundo 

Saímos do Le Saint-Bock e seguimos para um bar perto. O L´Amère à Boire fica no 2049 Saint-Denis e lá foi a vez de provarmos uma German Hefeweisen e uma cerveja tcheca deliciosa e caramelada chamada Cerná Hora. Para que ninguém fique bêbado, foram servidos petiscos como carnes defumadas e queijos frescos da região.

12239488_844751352309371_5107515392706834653_n

Depois do L´Amère à Boire, nosso grupo seguiu em direção ao terceiro bar. A caminhada pelas ruas do antigo Red Light District de Montreal foi divertida, com a guia Camille Dupuis explicando sobre a história, a arquitetura e o way of life dos montrealenses.

15419240_1225291600883318_556895322_o
Camille Dupuis

O bar Benelux, bem perto do metro Place des Arts, foi um final nota 10, com cervejas artesanais de trigo acompanhadas por vários tipos de chocolates caseiros. “Mais do que simplesmente beber cervejas diferentes, o tour é uma oportunidade de conhecer o estilo de vida de Montreal no inverno. Com a neve é muito gostoso reunir os amigos, a família, para degustar uma boa cerveja encorpada. Isto é parte da nossa cultura, do nosso modo de vida”, finalizou Camille Dupuis.

11101644_756795481104959_5068602168853737773_o

Para saber mais informações sobre preços, horários e roteiros, acesse:

http://montrealcraftbeertours.com/beer-tours/montreal-brewpub-experience-beer-tour/

Fotos de Rosane Rodrigues e da divulgação do tour (Toby Andris Cayouette).

ACHEI EM MONTREAL: ****COMPUTADOR****

A minha saga por bons produtos e serviços aqui em Montreal me motivou a escrever esta série. Neste novo capítulo de “ACHEI EM MONTREAL”, eu quero dividir uma experiência que quase me deixou com cabelos brancos. O meu computador deu uma pane. Tentando resolver sozinha, acabei por desformatar a máquina. Incrível, porém, real. Então, o que fazer? O computador faz parte do meu dia a dia, é meu instrumento de trabalho. Primeiramente, resolvi procurar uma loja de reparos nas imediações da Jean Talon. Encontrei uma com um técnico chinês, que queira me cobrar 150 dólares só para olhar o computador. Nervosa ,e já à beira de um ataque de nervos, liguei para uma amiga, por meio quem a solução veio. Como? Ela me recomendou um engenheiro de computação, um jovem brasileiro, de 30 anos, oriundo de Londrina, no Paraná, chamado José Murilo Mendes. Foi assim que consegui dar fim ao meu drama.

11187140_1050678861627640_6044819991409141662_o
O engenheiro José Murilo mora há dois anos no Canadá

O José Murilo se mudou para Montreal em 2014. Aqui, nestas terras geladas, ele trabalha como Software Developer — Java na Opes Software, além de ter uma empresa, a Delphinus Engenharia da Computação, que faz atendimentos do básico a uma configuração avançada. “Eu já tinha meu próprio negócio no Paraná e faço todos serviços de computador. Atendo em domicílio ou pego o PC e faço o serviço em minha casa. Moro próximo à estação Verdun”, explicou o José Murilo quando conversamos pela primeira vez.

535232_418662071495992_844843259_n
O José tem uma oficina em casa

O José Murilo me tranquilizou e me deu detalhes do que iria fazer. O engenheiro contou que foi professor por vários anos em locais como o Senai do Paraná e, por isso,, estava acostumado a responder tantas dúvidas.

computador-hp-all-in-one-18-5000br-amd-e1-2500-windows-8-1-4gb-500gb-gravador-de-dvd-leitor-de-cartoes-placa-amd-radeon-hd-8240-led-18-5-1000047625

Leitores, minhas dúvidas eram várias! Então, deixei meu computador desformatado com o José e busquei, no dia seguinte, uma máquina nova, formatada, com todos os programas instalados, incluindo antivírus, e com uma velocidade incrível. “Eu aumentei a memória RAM e, como você está utilizando um sistema operacional Windows, um bom o antivírus é essencial”, esclareceu o engenheiro.

no-detalhe-o-modulo-de-armazenamento-de-arquivos-do-macbook-pro-neste-chip-ficam-os-512-gb-disponiveis-no-laptop-da-apple-1339678242567_956x500

Feliz com meu novo computador (sim, era outro computador), eu voltei para casa. O José Murilo tem preço justo e uma tabela com várias opções de serviço. “A hora técnica gira em torno de 50 dólares canadenses. Tenho pacotes especiais, como a formatação, que  sai por 80 CADs e dura cerca de 2 horas e meia”, afirmou. Então,  caso precise de um socorro cibernético aqui em Montreal, basta entrar em contato com o José Murilo. Com certeza, ele vai ajudar você.

overview_wireless_hero

Contato do José Murilo Mendes:

E-mail: jose.murilo.mendes@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/jose.mendes.986
Tel.:  514 7999483

Brunch em Montreal: uma experiência de gastronomia e cultura

Uma das maneiras de se conhecer um povo, um país, uma cultura é por meio de sua culinária. É nesse sentido que um brunch — que em inglês é a mistura das palavras breakfast (café da manhã) e lunch (almoço) — pode ser tornar uma experiência única. O restaurante Le Gras Durs, na 1660 Jarry E em Montreal, oferece um brunch com tudo o que se tem direito, um all you can eat, com preços a partir de 25 dólares canadenses por pessoa. “É um brunch ‘all you can eat’ e com comida reposta a todo instante. Nós preferimos assim para ter tudo fresco e a certeza da qualidade”, explicou Annie Clavette, proprietária do local.

15317850_1216169011795577_791442417156734017_n
Cardápio variado no brunch

Quando cheguei ao restaurante, eu tive uma surpresa. A trilha sonora, às 11 da manhã de um domingo, era Janis Joplin. A música ambiente do Le Gras Dur é puro rock and roll! Animada pelo som da guitarra e a voz rouca da roqueira,  segui em direção ao buffet. Tudo muito organizado e com um aroma que dava para sentir do lado de fora. Um típico brunch canadense tem bacon, batatas assadas, frango frito e poutine, tradicional prato do Quebec feito com queijo, batatas fritas e molho.

15369089_1216152168463928_7017446555024337895_o
Comida típica do Canadá

Como a ideia é poder comer de tudo e sem culpa, provei do porco guisado, do frango com bacon, do salmão defumado e dos vários tipos de queijos e saladas oferecidos no buffet. Pães e tortas, bolos feitos com Maple syrup, frutas da época como framboesas, iogurtes e muito mais, também fazem parte do cardápio. O brunch é um ritual de gulodice para comer sem pressa, e bem acompanhado por cafés especiais, drinks como o Mimosa, mistura de champanhe e suco de laranja, e para finalizar uma taça de espumante.

15325133_1216165641795914_1097477433006858194_o
O espumante faz parte do brunch completo 

O Le Gras Dur foi criado em 2013 pelo casal Annie Clavette e o chefe Stefan Jacob e no início era um food truck. Além da música e da comida, a decoração do restaurante chama a atenção do frequentadores. ” Nós usamos material reciclável em 95% do restaurante. Outro ponto é que 80% do cardápio, incluindo cervejas,vinhos e espumantes, são de produtores locais”, afirmou Annie Clevette.

img_2262
Caixotes reciclados fazem parte da decoração

O brunch, de um dos mais premiados restaurantes de Montreal, funciona no final de semana das 10 da manhã até às 14 horas.Vale a pena conhecer,porém nada de contar as calorias!

14671278_350166248664563_6360881115596324829_n
Annie e Stefan recebem os clientes com rock and roll e muita simpatia

 

Para reservas e informações sobre preços e horários, acesse:

https://www.facebook.com/legrasdur/

Highlights info row image
(514) 722-4727
Obs: Fotos de Marc Bachand e da divulgação do Le Gras Dur

Shakespeare com sotaque francês em Montreal

O ano 2016 marca o 400º aniversário da morte do escritor inglês William Shakespeare.Para homenageá-lo, os autores Simon Boudreault e Jean-Guy Legault do grupo Simoniaques Théâtre prepararam uma paródia hilariante ao mestre do teatro: Gloucester. É uma comédia épica que traz a história ficcional do Rei Eduardo, que parte em uma aventura em direção às terras da Escócia, com direito a batalhas, uma rainha louca, filhos bastardos, traições, amor e desejo.Todos os arquétipos das tragédias e delírios shakesperianos estão presentes no espetáculo, em cartaz na Cinquième Salle da Place des Arts em Montreal.

14711248_1293002740730248_8870105319925572885_o
Gloucester mistura história e ficção

A comédia Gloucester reúne um time de 10 atores com Marie-Josée-Bastien, Emmanuel Bédard, Geneviève Bélisle, David Bouchard, Simon Boudreault, Eloi Cousineau, Jonathan Gagnon, Jean-Guy Legault, Catherine Ruel e Alexandrine Warren.

11227785_1293003054063550_4720592850976314116_o

O grupo se reveza em 35 personagens em uma apresentação,somente em francês, com 3 horas de duração.Não é preciso ninguém se assustar com o tempo longo.A peça tem um intervalo para relaxar a plateia.

14612614_1293002854063570_857669504389540335_o

Considerado um dos maiores escritores de todos os tempos, William Shakespeare nasceu em 1564 e morreu em 1616 na Inglaterra. É tido como um símbolo da dramaturgia inglesa e novelas como o Rei Lear, Romeu e Julieta, Macbeth e Otelo são clássicos que ultrapassaram gerações. A peça Gloucester fica em cartaz até o dia 17 de dezembro.Não percam!!!!!!

 

shakespeare
400 anos após sua morte, Shakespeare continua atual

Para saber mais informações sobre preços de ingressos e horários, acesse: 

http://placedesarts.com/spectacles/18046/gloucester.fr.html
Obs: fotos cedidas pela divulgação do evento